COBERTURADESTAQUEMAR

Unimog 5000 receberá integração móvel do SIC²CFN (Pró AD SUMUS)

O Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) da Marinha do Brasil e a Elbit Systems, trabalhando no âmbito do projeto SIC²CFN (Sistema Integrado de Comando e Controle para o CFN), contrato sob responsabilidade da empresa israelense, estão preparando a integração de um posto de comando e controle móvel do SIC²CFN, e o primeiro veículo QT Unimog 5000 de terceira geração (entregue recentemente ao CFN) será a plataforma veicular.

O Unimog 5000 é bastante superior aos veículos de gerações anteriores, apresentando sistema inteligente de monitoramento computadorizado para o motor, sistema elétrico, de combustível e demais subsistemas funcionais, tudo funcionando com capacidade built-in test (BIT).

Freios ABS em todas as rodas, novo material para pneus e cinta de rodagem, nova transmissão, suspensão melhorada, centro de gravidade aperfeiçoado e manutenção com suporte digitalizado tornam os Unimog 5000 dos Fuzileiros Navais um dos mais modernos caminhões de emprego militar disponíveis no País na sua faixa de mercado.

O contrato assinado entre o CFN e a Mercedes Benz prevê um total de 90 veículos entregues nos próximos sete anos. O Unimog, com as suas possibilidades de equipamento e carroçamento, permite uma utilização especialmente flexível.

O seu conceito de suspensão único torna o veículo extremamente apto para o terreno. Além disso, devido à sua construção compacta e robusta, é manobrável e fiável.

Unimog significa “Universal-Motor-Gerät” – equipamento motorizado universal – e é uma classe própria.

Já o Sistema Integrado de Comando e Controle do Corpo de Fuzileiros Navais (SIC2CFN), da israelense Elbit Systems, tem por objetivos facilitar o gerenciamento das ações no campo de batalha, possibilitar a obtenção de dados, viabilizar a comunicação entre os elementos de combate e realizar ações de guerra eletrônica contra forças adversas.

O SIC2CFN é composto por quatro módulos, o de Gestão do Campo de Batalha, o de Artilharia, o de Comunicações e o de Guerra Eletrônica.

Trata-se do Estado da Arte em Comunicações, Comando e Controle e Gerenciamento do Campo de Batalha, mais os módulos de Logística, Inteligência de Sinais (SIGINT), e de comunicações (COMINT), de Artilharia (integrado ao Sistema Gênesis da Imbel, para controle do tiro de Artilharia) e podendo receber anexos para veículos aéreos não tripulados e seus sensores, comunicações satelitais e georeferenciamento de toda a tropa em carta digital, em tempo real (dentre outras possibilidades).

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:COBERTURA