ARDESTAQUE

TBM AVENGER acidentado foi “batizado” pelo presidente George Bush “Pai”

O exato momento em que o Avenger toca a superfície do mar em Cocoa Beach, Flórida.

Em dezembro de 1941, quando aviões japoneses destruíram a frota da marinha dos Estados Unidos em Pearl Harbor, muitos jovens norte-americanos se sensibilizaram com o ataque e decidiram se alistar nas forças armadas e lutar na Segunda Guerra Mundial.

Um desses rapazes era George Walker Bush, que na década de 1980 seria eleito presidente dos EUA.

Mas por muito pouco esse destino poderia ser outro.

Bush se alistou na US Navy com apenas 18 anos e após concluir o curso de 10 meses de piloto se tornou o aviador naval norte-americano mais jovem da história a obter permissão para voar e combater.

Sua carreira na Marinha começou em 1943 voando no Torpedo Squadron (VT-51), que ficava baseado no porta-aviões USS San Jacinto e seu avião era um bombardeiro/torpedeiro Grumman TBF Avenger.

Em 2 de setembro de 1944, ele foi abatido ao realizar uma missão de bombardeio de mergulho sobre Chichi Jima.
Bush sobreviveu por pouco ao evento, enquanto seus dois tripulantes nunca foram encontrados.
O Avenger que fez uma amerrisagem de emergência na praia de Cocoa Beach neste sábado, 17 abril de 2021, foi recentemente “batizado” pelo ex-presidente dos Estados Unidos antes do seu falecimento.
Desde que deixou a Marinha, Bush permaneceu em contato com alguns de seus amigos do VT-51.
De fato, em 2 de setembro de 1984, 40 anos até o dia em que ele foi abatido, ele se reuniu com oito deles na NAS Norfolk, Va.
“O 40º aniversário foi ótimo”, disse Louis Grab, que foi um bom amigo de Bush durante a guerra. Nós (todos os companheiros de esquadrão) perdemos o contato uns com os outros ao longo dos anos. Como resultado de nossa reunião em Norfolk, trocamos fotos e estamos correspondendo novamente”.
“Eu esperava que houvesse algum tempo na carreira de Bush em que pudéssemos nos reunir”, acrescentou Butchart, que passou 25 anos como piloto de testes para a NASA. “Tive dificuldade em pensar nele como vice-presidente (na época Bush ainda não havia sido eleito para presidente). Acabei de subir e disse: ‘Oi, George’. Dias depois, ele me enviou uma pequena nota dizendo que a reunião era um dos pontos altos de sua carreira”.
Durante a reunião, Bush vestiu um casaco de couro e subiu em um TBM Avenger restaurado, que havia sido enviado a Norfolk para o evento, o 1945 TBM-3U Avenger Buno – 91188 FAA reg – N108Q, o mesmo que 37 anos depois dessa reunião faria um pouso forçado no mar em frente a estupefatos banhistas.
“O Vingador era um avião grande e estável”, disse Bush na época. “Era o avião mais fácil de aterrissar a bordo. Era confiável e sólido”.
Bush, que é creditado com 126 aterrissagens do porta-aviões e 1.228 horas de vôo, observou que ele fez apenas “um pouco de vôo civil” desde que deixou a Marinha.
Uma nova carreira no pós guerra: bombardear incêndios
Por conseguir suportar uma carga tão pesada abusando da potência de um enorme motor radial, após a guerra o Vingador/Avenger foi convertido em um avião bombeiro de combate a incêndios florestais.
O equipamento militar e as armas foram substituídos por um grande tanque no depósito de armas que podia carregar e lançar água ou retardador de chamas.
O Vingador acidentado em Cocoa Beach
O TBM Avenger # 91188 foi entregue à Marinha dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial pela Divisão de Aeronaves da General Motors.
Após sua aposentadoria da Marinha dos Estados Unidos o # 91188 viu um serviço extensivo no perigoso papel de avião bombeiro contra incêndio para o Serviço Florestal dos Estados Unidos baseado em Davis, Califórnia, de 1956-1964.
O avião continuaria neste papel até 1969 com a Georgia Forestry Commission em Macon, GA.
Depois de sua distinta carreira combatendo incêndios florestais, o # 91188 fez a transição entre vários proprietários privados em todo o país e acabou se encontrando no Valiant Air Command, Inc., em 2002.
Por quase 18 anos, o VAC TBM foi submetido a uma extensa restauração para  retornar a condição de voo.
Em 11 de janeiro de 2020, ela retornou aos céus pela primeira vez em vários anos.
Esse TBM Avenger está pintado nas cores do comandante do vôo 19, o tenente Charles Taylor, a aeronave principal para um dos maiores desaparecimentos não resolvidos na história do estado da Flórida.
Cinco Avengers partiram da NAS Ft. Lauderdale em 1945 para nunca mais serem vistos novamente.
Até hoje, a busca pelos 5 TBMs desaparecidos continua sendo o foco de muitos relatos e filmes históricos e dramáticos.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:AR