COBERTURADESTAQUE

RUAG International modernizará dois Dornier 228 da Real Marinha Tailandesa

A RUAG MRO Internacional está modernizando de forma abrangente as aeronaves Dornier 228 para a Real Marinha Tailandesa (Royal Thai Navy).

A atualização inclui a instalação de cockpits digitais e novos equipamentos de missão, bem como a modernização dos sistemas aviônicos.

A Real Marinha Tailandesa usa seu Dornier 228 para monitorar a zona econômica exclusiva chamada “200 milhas”. A aeronave e suas tripulações conduzem missões ISR (inteligência, vigilância e reconhecimento)  nas águas territoriais do Golfo da Tailândia para fins de vigilância de fronteiras para combater o comércio ilegal e a pesca.

Inicialmente, a RUAG modernizará duas das sete aeronaves Dornier 228 da Royal Thai Navy . Isto também inclui o transporte da aeronave de e para a Tailândia e o treinamento de uso do novo equipamento.
Para a atualização, as aeronaves foram desmontadas no local, na Tailândia.
Posteriormente, uma aeronave de transporte Antonov AN-124 voou com os Dornier 228 para Oberpfaffenhofen, onde os especialistas da RUAG MRO International realizam uma inspeção abrangente.
Na inspeção, os técnicos e engenheiros removem completamente a tinta e eliminam qualquer dano por corrosão na estrutura das aeronaves, que agora tem 25 anos de idade.
A aeronave será equipada com glass cockpit e sistemas aviônicos modernos (COM, NAV). O interior e cabine da aeronave também serão reformulados.
Os novos e modernos equipamentos de missão incluem um radar de busca de 360º, câmeras infravermelhas e um completo data link de gerenciamento da missão e transmissão/recepção de dados para estações terrestres e/ou navios.
Devido à modernização da aeronave, pilotos, tripulantes e técnicos terão de ser treinados no uso do novo equipamento.
A RUAG MRO International também organizará, portanto, treinamentos para membros da tripulação e técnicos, em parte na Alemanha e em parte no local na Tailândia.
Além disso, a equipe de pilotos da fábrica da RUAG será responsável por transportar as aeronaves modernizadas para a Tailândia.
A Royal Thai Navy depende da maior disponibilidade possível de suas aeronaves para desempenhar continuamente suas tarefas soberanas. “Estamos, portanto, fazendo tudo o que podemos para manter o menor tempo de inatividade de aeronaves possível. Especialmente sob as condições atuais trazidas por
a pandemia de coronavírus, isto é um desafio”, explica Thomas Imke, Gerente de Vendas.
Até mesmo enviar uma equipe de cinco homens para a Tailândia para desmontar a aeronave envolveu um esforço considerável, dado conexões de voo reduzidas e regulamentos de quarentena. “Estes são desafios com os quais estamos felizes em
assumir porque a satisfação de nossos clientes é nossa maior prioridade”, conclui Thomas Imke.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:COBERTURA