COBERTURADESTAQUETERRAVÍDEO DO DIA

Pistola Taurus GX4 GRAF, primeira arma do mundo com grafeno, será lançada neste mês

Na segunda quinzena deste mês, a Taurus finalmente lançará a tão esperada pistola microcompacta GX4 T.O.R.O. GRAF, uma nova versão do modelo de sucesso lançado em meados de 2021 no Brasil e nos Estados Unidos.

Desenvolvida pelo CITE – Centro Integrado de Tecnologia e Engenharia BR/EUA da empresa, a pistola estará pronta para óptica (TORO) e será a primeira arma no mundo com o revolucionário grafeno na composição de seus componentes injetados e no tratamento superficial das peças metálicas.

Por ser uma tecnologia disruptiva, o grafeno tende a competir com tecnologias existentes e substituir materiais com décadas de uso.

Suas aplicações permitem desenvolver produtos mais leves e com alta resistência mecânica, proporcionando um melhor desempenho contra oxidação, dispensando a necessidade de lubrificação constante e aumentando a vida útil da arma.

Além disso, potencializa as propriedades mecânicas, proporcionando maior dissipação de calor e resistência ao impacto.

Conforme informou a Taurus, o tratamento com grafeno tem um diminuto impacto no custo e agrega um alto valor ao produto.

Salesio Nuhs, CEO Global da empresa, informou que a pistola GX4 TORO GRAF terá um revestimento formado por uma nova e importante tecnologia: Cerakote composto com grafeno. O executivo informou também que sua empresa obteve exclusividade, com a Cerakote Brazil, para uso desta tecnologia  por um período de tempo que poderá ser de dois anos, garantindo assim mais uma vantagem competitiva.

O Cerakote, um produto de alta tecnologia desenvolvido nos EUA e já em uso pela Taurus Armas, era considerado, até então, o melhor revestimento do mundo contra abrasão, corrosão e ação de produtos químicos, proporcionando uma maior dureza e proteção ao material contra impactos de qualquer tipo.

A adição do grafeno ao Cerakote maximiza essas propriedades, legando à arma uma robustez e uma rusticidade sem iguais no mundo.

GX4 T.O.R.O.

Diferenciais da Taurus em futuras licitaçõesTais características, aliadas à também revolucionária concepção tecnológica da Plataforma GX4 e ao seu protocolo militar de fabricação, irão se juntar ao imbatível custo de produção da Taurus e serão os grandes diferenciais da arma para disputar as cobiçadas licitações americanas (como as de Law Enforcement) e outras licitações internacionais que forem do interesse da empresa, como as da Índia e de outros países.

A micropistola mais precisa que a Shoot On já testou
Em avaliação feita por Rob Reaser – autor e co-autor de vários livros sobre armas e também editor-chefe da Shoot On, principal fonte de notícias especializadas dos Estados Unidos – o conceituado especialista declarou que a GX4 é a micropistola mais precisa que a Shoot On já testou, e que a GX4 TORO mantém o alto desempenho de sua versão standard.

Por sua vez, o departamento de engenharia da Taurus não tem dúvidas em afirmar que a GX4 tem o melhor projeto de engenharia da história da empresa e que, realmente, a arma provou ser a microcompacta de 9mm mais precisa do mercado.

GX4 será uma plataforma de pistolas
A GX4, diferentemente das congêneres que a antecederam (Família G: G2c, G3 e G3c), foi planejada para ser uma plataforma de pistolas. Desenvolvida com protocolo militar pelo CITE, a arma foi concebida com a estratégia de ser completamente modular.

Isso significa que todo o seu mecanismo interno vai ser sempre o mesmo, mas será possível fazê-la crescer e atender às várias necessidades dos mercados civil, policial e militar. Assim, ela poderá crescer no tamanho do cano, do ferrolho, da empunhadura e na capacidade de tiros. É uma microcompacta que poderá se transformar numa compacta ou numa full size (tamanho de serviço). Poderá ser uma micro com cano de compacta, uma micro com empunhadura de uma compacta, além de diversas outras variações possíveis.

A nova plataforma GX4 possibilitará aos clientes dispor de um mesmo “miolo” para uma família completa de armas, proporcionando uma enorme flexibilidade, facilidade logística (em suprimentos e manutenção) e grande economia de custos, tanto para os clientes como para a empresa, haja vista que esta poderá “enxugar” e racionalizar suas linhas de montagem. Apenas como um exemplo de utilização, uma força policial poderá utilizar uma GX4 full size para uso em serviço e uma microcompacta como arma de backup, entre outras possibilidades, ambas com o mesmo mecanismo interno.
Uma outra opção que está em desenvolvimento é a versão de competição, fechando assim o ciclo de utilizações da arma: uso pessoal, forças militares, forças de segurança e tiro esportivo.
Para tanto, a Taurus continua ultrapassando os seus limites em inovação e tecnologia, já tendo anunciado que, ainda em 2022, a montagem das pistolas da plataforma GX4 será completamente robotizada, em mais um passo da empresa em direção à Indústria 4.0.


Taurus é a primeira indústria de armas no mundo a desenvolver produtos com grafeno

A Taurus Armas foi a primeira indústria de armas no mundo a desenvolver produtos utilizando grafeno, um nanomaterial com estrutura hexagonal de átomos de carbono, considerado um dos materiais mais fortes e leves do mundo, tido como 200 vezes mais resistente que o aço, sendo o material mais fino que existe, entre outras propriedades.

Possui alta resistência mecânica, maleabilidade e alta condutividade térmica e elétrica.

Segundo o CEO Global da Taurus, a utilização do grafeno na produção de armas de fogo será uma revolução neste mercado. “O desenvolvimento de aplicações de grafeno nas armas de fogo será um divisor, um fato muito relevante para o mercado mundial de armas curtas. O principal pilar estratégico da Taurus é a pesquisa, desenvolvimento e inovação. Neste sentido, um dos grandes diferenciais é o nosso Centro Integrado de Tecnologia e Engenharia (CITE), que possibilita à empresa ter agilidade no desenvolvimento de produtos e tecnologia, sempre com foco nos desejos dos clientes e em linha com as mais avançadas soluções tecnológicas do mundo. A aplicação do grafeno elevará ainda mais a qualidade e a eficiência na fabricação dos nossos produtos”, afirmou Salesio.

Em entrevista ao jornal O Pioneiro, o CEO afirmou que “Todos os nossos armamentos daqui para frente deverão usar grafeno, pelo menos no tratamento superficial” e que “Todas as peças em polímero serão injetadas também com incorporação de grafeno. Então, ela vai ter grafeno no punho, backstrap, gatilho, trava de gatilho, tampa do ferrolho, retém do ferrolho e, inclusive, na maleta de transporte da arma”. Nuhs salientou ainda que os acabamentos proporcionarão maior resistência à corrosão, maior dissipação de calor, maior leveza, entre outras propriedades desta matéria-prima considerada uma das mais promissoras do mundo.

A aposta no grafeno é tratada pelo principal executivo da empresa como um diferencial competitivo: “Tem valor agregado e desenvolve novas tecnologias no País. E o Brasil está em vantagem por ter a maior reserva de grafeno do mundo. É uma vantagem competitiva não só para a Taurus  —  justifica o CEO”.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:COBERTURA