ARCOBERTURADESTAQUEVÍDEO DO DIA

O “Espartano” voo brasileiro no C-27J da Leonardo

Quando noticiamos em primeira mão o voo do comandante da Força Aérea Brasileira, brigadeiro Baptista Jr, nos controles do M-346 Master da Leonardo, em Lecce, Itália, guardamos uma parte da história para contarmos agora.

Os voos entre a capital Roma e a cidade de Lecce (ida e volta), também com o brigadeiro Baptista Jr nos controles, foram realizados a bordo do bimotor turboélice de transporte Leonardo C-27J Spartan!

O comandante da FAB, brigadeiro Baptista Jr, posa para a foto antes de assumir os controles do C-27 Spartan (Foto: Leonardo)

Embarque da comitiva brasileira em um C-27 operado pela Aeronautica Militare Italiana  (Foto: Leonardo)

Enquanto foi um produto da Alenia na década de 1970/80, o G.222 (nome da versão inicial), apesar de suas qualidades, anotou poucas vendas, sendo operado pela Força Aérea Italiana.

Com a Leonardo assumindo o programa, sua engenharia atualizou o projeto, surgindo a moderna variante C-27 Spartan.

O Spartan traço J é entregue com asas equipadas com winglets, introduzidas para reduzir o consumo de combustível e melhorar o já reconhecido bom desempenho em pistas não preparadas.

O motor Rolls Royce AE 2100 – D2A traciona hélices de seis pás Dowty-R391 de desenho avançado, conferindo uma excelente performance de pousos e decolagens curtos ao avião.

O Leonardo C-27J Spartan é uma alternativa para forças aéreas que precisam de um avião de transporte bimotor turboélice na classe de 12 toneladas equipado com rampa de carga e desenhado para lançar cargas e tropas, transportar material logístico, pessoal (60 militares equipados) e cargas especializadas, infiltrar forças especiais, realizar busca e resgate, apoiar missões humanitárias, transportar feridos, combater incêndios florestais pelo ar, e muito mais, com manobrabilidade surpreendente e até 5.800 km de alcance.

Com peso máximo de decolagem de 31 toneladas, o C-27J vem equipado com uma Auxiliary Power Unit (APU), essencial para operações independentes fora da base de origem, possui área destinada a carga mais larga da sua categoria (3.33 x .60 metros), piso com resistência concentrada de 4,9 toneladas por metro quadrado com altura em relação ao solo ajustada através de um engenhoso sistema de retração/extensão dos trens de pouso.

A moderna aviônica, os painéis e a iluminação do cockpit do avião são preparados para emprego de óculos de visão noturna, ampliando ainda mais a flexibilidade operacional do Spartan.

Para treinar as tripulações, existe um moderno simulador digital de missões completas que é fornecido junto com os aviões, caso o cliente opte por essa capacidade.

O avião possui sonda de reabastecimento em voo instalada na parte esquerda superior do cockpit, no nariz, o que aumenta significativamente a sua autonomia e alcance.

Embarque da comitiva brasileira em um C-27 operado pela Aeronautica Militare Italiana  (Foto: Leonardo)

Um dos benefícios do C-27J Spartan é a sua comunalidade operacional em missões conjuntas internacionais, sendo considerado um avião de pronto emprego operacional/ready to go em qualquer missão executada pela Aviação de Transporte, até um máximo de 13 toneladas.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:AR