COBERTURADESTAQUETERRA

Morteiro Pesado 120mm “ambientado” para Caatinga – AGR demonstra capacidades ao comemorar 260 anos

  • TEXTO E FOTOS: ROBERTO CAIAFA
  • VÍDEO: ROBERTO CAIAFA

Na cerimônia de comemorações dos 260 anos do Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro (AGR), realizada no Rio de Janeiro na última sexta-feira (25/03) foram apresentadas capacidades importantes como a Viatura de Engenharia do tipo “Pá Carregadeira” com o habitáculo do operador blindado (blindagem em aço e blindagem transparente), e o morteiro pesado de 120mm “ambientado” para o Teatro Operacional de Caatinga (agreste semiárido do nordeste brasileiro), dois produtos produzidos por esta unidade fabril do Exército Brasileiro subordinada a Diretoria de Fabricação.

A blindagem da viatura de engenharia tem sua origem na mesma demanda que criou a viatura Marruá com chapas de blindagem, conseguir operar com segurança na cidade do Rio de Janeiro (ou em Missões de Paz no exterior) oferecendo maior proteção balística aos militares envolvidos em ações como remoção de obstáculos das vias públicas em áreas de conflito.

A viatura exposta estava equipada com um kit completo de blindagem para proteger o operador, e na sua pá carregadeira estavam expostas placas dos testes balísticos realizados com as diferentes blindagens (aço e transparente), que resistiram como o esperado contra disparos nos calibres 5,56 mm e 7,62mm, ambas munições regulamentares OTAN/NATO.

Já o morteiro de 120mm, armamento de apoio de fogo de grande mobilidade, recebeu uma nova “roupagem” para ser entregue as unidades operadoras baseadas no nordeste brasileiro com um esquema de pintura integralmente na cor caqui, facilitando a sua ocultação e camuflagem, além de ser um marco para os pioneiros operadores dessas armas assim configuradas.

Iniciativa do próprio Arsenal, essa “ambientação” demonstra a contínua preocupação das tropas em solo de evitarem ao máximo serem detectadas e localizadas por recursos do inimigo, especialmente em um ambiente de combate lotado de drones de reconhecimento e ataque, capazes de disparar mísseis guiados a distâncias de até 5 km e que operam tanto de dia quanto a noite, tornando a arte da camuflagem cada vez mais indispensável.

Também estava estacionada nas instalações do AGR uma VBTPMSR 6×6 Guarani equipada com a torre/sistema de armas UT30BR, da Elbit Systems, que está sendo submetida a diversas provas e testes no Campo de Testes da Marambaia e no Campo de Gericinó (ambos no Rio) pelo Centro Tecnológico do Exército (CTEx) e pelo Centro de Avaliações do Exército (CAEx).

O Arsenal de Guerra do Rio também produz e dá suporte, além do Morteiro 120 mm, ao Morteiro 81 mm e o Morteiro 60 mm, Equipamentos de Comunicações e Eletrônica, Equipamentos de Optrônica e Visão Noturna, Kit para Blindagem de Viaturas e Equipamentos de Engenharia como pontões de travessia para cursos d’água e geradores auto rebocados.

 

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:COBERTURA