ARCOBERTURADESTAQUEMARTERRA

Ministério da Defesa e Invest Minas firmam parceria para impulsionar o setor de defesa

Para alavancar a indústria de defesa, o Ministério da Defesa, por meio da Secretaria de Produtos de Defesa (Seprod), firmou a Assinatura do Acordo de Cooperação Técnica (ACT) com a Agência de Promoção de Investimentos do Estado de Minas Gerais (Invest Minas).

O acordo foi fixado nessa sexta-feira (15), na sede da Pasta, em Brasília.

A parceria promove o desenvolvimento do ecossistema financeiro de apoio ao setor de defesa brasileiro, por intermédio de novas abordagens e soluções estratégicas em investimentos, financiamentos, seguros e garantias.

Os efeitos, na economia brasileira, podem ser identificados nos setores econômico, tecnológico e social.

A partir disso, ocorre o aumento em investimentos, por meio do interesse de empresas em se estabelecer no Brasil e de fundos privados e soberanos a investir no país.

Na ocasião, o Secretário de Produtos de Defesa, Marcos Degaut, pontuou a importância do ACT no desenvolvimento de novas abordagens e soluções em financiamentos e investimentos voltados à Base Industrial de Defesa (BID). “A indústria de defesa, é talvez, o principal indutor de desenvolvimento tecnológico. É um grande elemento de modernização e dinamismo da economia. Nossa indústria de defesa representa 4,8% do PIB nacional.

Em valores de dezembro do ano passado, esse percentual chega a 382 bilhões de reais. O efeito multiplicador é muito grande, não existe igual em nenhum outro segmento produtivo. Para cada real investido na economia de defesa, retornam à sociedade 9.8 reais”, explicou Degaut.

Em 2021, a balança comercial brasileira ampliou as exportações nacionais de defesa, atingindo 1,7 bilhão de dólares, o que representou um crescimento de 30% em relação ao ano anterior. Segundo dados da Seprod, a demanda por produtos de defesa no cenário geopolítico mundial está em crescimento e os gastos em defesa movimentam no mundo mais de 1,7 trilhão de dólares por ano.

Degaut enfatizou a importância de investimentos no setor de defesa: “Não existe indústria de defesa se não existirem recursos econômicos”. Dessa forma, a iniciativa amplia a disponibilidade de instrumentos customizados que atendam às demandas da Base Industrial de Defesa (BID), incrementando o potencial de alavancagem do setor.

O ACT tem como foco o desenvolvimento do ecossistema financeiro de apoio ao Setor de Defesa brasileiro, o que é fundamental para o desenvolvimento econômico, visto que o setor representa 4,78 % do PIB nacional.
Os efeitos na economia brasileira podem ser identificados das seguintes formas, entre outras:
• Econômico, 1 real investido em programas de defesa gera um efeito multiplicador de 9,8 vezes;
• Tecnológico, pela utilização dual das novas tecnologias criadas, tanto no segmento militar para o civil, e vice-versa;
• Social, visto que a cadeia produtiva do setor emprega mais de 2,9 milhão de profissionais em postos de trabalho com remuneração acima da média nacional de salários;
• Atração de investimentos, pelo interesse de empresas em se estabelecer no Brasil e de fundos privados e soberanos dispostos a investir no país;
• Balança comercial brasileira, pela ampliação das exportações nacionais de defesa que atingiram 1,7 bilhão de dólares em 2021 o que representou um crescimento de 30% em relação ao ano anterior, uma vez que é crescente a demanda por produtos de defesa no cenário geopolítico mundial sendo que os gastos em defesa movimentam no mundo mais de 1,7 trilhão de dólares, por ano.
Segundo Rodrigo Campos, CEO da FIELDS Inteligência e Intermediação de Negócios “Ressalto e e dou crédito ao protagonismo às autoridades e profissionais altamente qualificados e comprometidos do Governo de Minas e do Ministério da Defesa e das entidades como as Federações Industriais Estaduais,  ABIMDE e SIMDE que tanto trabalham em defesa dos interesses e pelo desenvolvimento do Setor de Defesa nacional. Fico honrado em ter de algum modo contribuído com esse ACT, seja pela realização, promoção e participação de eventos no Estado visando o fomento do Setor de Defesa, como cidadão entusiasta da importância do tema para a soberania nacional, seja como empresário defensor das consistentes e múltiplas oportunidades que nascem do desenvolvimento desse importante ramo de negócios”.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:AR