ARDESTAQUE

KC390 Millennium no Alasca: Testes de gelo e baixas temperaturas chegam a -33º

O cargueiro militar C-390 Millenium, fabricado pela Embraer Defesa e Segurança, está no Alasca para ser submetido a testes de baixas temperaturas, algo em torno de -33ºC.

Após encerrar a sua participação no Exercício Culminating, o KC-390 foi responsável por levar equipamentos e os militares brasileiros da Brigada de Infantaria Paraquedista de volta ao Brasil.

Após o fim do exercício, o KC-390 de matrícula FAB 2855 voou de Alexandria, na Geórgia, até Jacksonville, na Flórida, voando depois para Anápolis com escala em Boa Vista.

Já a ida para o Alasca, empreendida logo a seguir, utilizou a rota inversa, decolando de Anapólis e realizando escalas em Boa Vista (Roraima), Jacksonville (Flórida), Moses Lake (Washington) e por fim chegando ao destino dos testes, a cidade de Fairbanks (Alasca).

Ao todo foram percorridos do Brasil até o Alasca em torno de 12.572 km.

O Aeroporto de Moses Lakes é comumente utilizado por fabricantes de aeronaves para voos de testes na região, além de usarem seus pátios como estacionamento de aeronaves novas.

Durante esses testes, os jatos decolam da região de Seattle e vão até o remoto aeroporto no leste de Washington para realizar treinamento de pousos, decolagens e arremetidas.

O KC390 fez a parada de reabastecimento em Moses Lake após um voo de 6 horas e 32 minutos entre a Flórida e Washington, quase uma hora a mais do que o esperado devido aos fortes ventos de través encontrados em rota.

Esse também foi um dos voos mais longos feito pelo avião, até o momento.

 

A chegada ao Alasca aconteceu na noite de segunda (08/02) e os testes em ambientes congelantes começaram no dia seguinte, ocasião em que os termômetros marcaram -33ºC de temperatura.

Após seis dias de testes gelados a aeronave deverá retornar ao Brasil.

Estes testes em ambientes gelados são feitos para analisar se a estrutura e sistemas do avião irão reagir como esperado, mesmo com formação de gelo e exposição a temperaturas muito baixas por longos períodos.

Nestas situações, os lubrificantes perdem sua viscosidade e partes com borracha como gaxetas e vedações podem rachar. O teste de temperaturas extremas também valida todo o isolamento do avião.

Depois da aprovação nos testes de resistência a baixas temperaturas, o KC390 ficará mais próximo de realizar a sua qualificação para voos antárticos, apoiando as atividades científicas da Estação Antártica Comandante Ferraz, mantida pelo Brasil e reconstruída recentemente após sofrer um incêndio.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

2 Comments

  1. Me lembro que no live o senhor informou que este teste seria um dos finais em termos de certificação do KC-390, mas aconteceu o contrário. Foi até rápido isso. Parabéns a FAB!

  2. Boa tarde!
    Parabéns pelo trabalho,está em seu planejamento realizar um live (debriefing) sobre a operação Culminating?

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:AR