ARCOBERTURADESTAQUE

Indra utilizará inteligência artificial na manutenção dos Eurofighters para reforçar a disponibilidade operacional

A Indra, uma das principais empresas mundiais de tecnologia e consultoria, recebeu o contrato de P&D “MP C16: uso de um sistema baseado em técnicas de inteligência artificial (IA) para manutenção preditiva de aviação no C.16 Eurofighter”, financiado pela Direção Geral de Armamento e Material, sob proposta da Força Aérea. A empresa desenvolverá um novo sistema de inteligência artificial que proporcionará à aeronave a capacidade de autodiagnosticar o status de cerca de vinte sistemas críticos de aviação e assim reforçar a segurança e a superioridade de voo de uma das aeronaves de combate mais sofisticadas do mundo.

Com este projeto, a Indra está fazendo progressos na digitalização dos principais sistemas de Defesa para o futuro. A nuvem de combate, a hiperconectividade, a realidade virtual e própria inteligência artificial serão tecnologias decisivas para que os exércitos mantenham sua capacidade operacional nos próximos anos.

O desenvolvimento desta solução, que foi iniciada como parte do projeto da Base Aérea Conectada Sustentável e Inteligente (BACSI) da Força Aérea, melhora a manutenção do Eurofighter e abre um novo caminho no uso da IA neste caça. A empresa testará esta solução no âmbito de sustentação 4.0, que serve como uma área de testes para a introdução de tecnologias de ponta antes de levá-las a áreas críticas de operação.

O sistema permitirá a detecção precoce da possibilidade de falha em diferentes elementos críticos e verificará se a aeronave está em perfeitas condições antes de cada decolagem. Esta manutenção inteligente não só aumenta a segurança, mas também economiza custos e prolonga a vida útil de cada plataforma, garantindo a máxima disponibilidade da frota.

O sistema especializado da Indra analisará os enormes volumes de dados coletados pelos sistemas do Eurofighter e os processará para procurar qualquer comportamento anômalo. Também registrará as condições ambientais exatas nas quais a anomalia ocorreu e classificará os dados para treinar o sistema, aumentando sua precisão progressivamente. A Indra estudará a possibilidade de instalar sensores adicionais na aeronave para melhorar as capacidades do sistema.

Este projeto está alinhado com os planos das Forças Armadas e da Força Aérea de avançar em sua transformação digital para enfrentar novas ameaças. O desenvolvimento deste sistema é possível graças à cooperação da Indra com o Ministério da Defesa e as bases aéreas e aos dados coletados ao longo dos anos pela Força Aérea e pela empresa.

A implementação desta solução de IA representará um marco, até agora inexplorado, na manutenção de aeronaves na Espanha. Representa também um avanço na aplicação do conceito de Sustentação 4.0 sobre o qual a Indra está trabalhando e que propõe a introdução das tecnologias mais avançadas para gerenciar de forma integral a manutenção e logística dos exércitos com um grau milimétrico de controle. Sua incorporação permitirá forças armadas muito mais ágeis, com maior capacidade de desdobramento e eficácia diante dos adversários mais avançados tecnologicamente.

O sistema de Inteligência Artificial da Indra também contribuirá para o desenvolvimento da Base Aérea Conectada Sustentável e Inteligente (BACSI) que a Força Aérea está promovendo. Um modelo que aposta em bases mais operacionais, eficientes e sustentáveis graças à revolução tecnológica e digital.

O futuro da defesa é digital

O ritmo acelerado em que o mundo está se tornando digital está forçando os exércitos mais avançados a passar por uma profunda transformação a fim de se adaptar e manter sua superioridade sobre seus adversários.

O peso de novas tecnologias de ponta em sistemas e plataformas de última geração está aumentando. Aeronaves, navios e veículos blindados operarão em poucos anos como verdadeiros ‘sistemas de sistemas’’ trocando dados em tempo real graças a nuvens de combate, inteligência artificial, hiperconectividade, sensores avançados, interfaces de nova geração, robótica inteligente, simulação híbrida, etc.

Neste sentido, a Indra está ampliando as fronteiras da IA e os avanços alcançados junto às Universidades e às Forças Armadas espanholas já foram publicados em diferentes fóruns e revistas científicas de ponta. A empresa também está trabalhando nos principais programas europeus e nacionais de inovação e desenvolvimento que moldarão o futuro da Defesa: é coordenadora nacional do NGWS/FCAS, está digitalizando o veículo 8×8 Dragón, implantou alguns dos mais poderosos radares de alerta precoce e vigilância espacial do mundo, e está trabalhando nos sistemas de comando e controle e ciberconsciência situacional do futuro que protegerão nosso continente.

Com sua posição de líder em grandes programas, a Indra trabalha para ser uma força motriz da indústria espanhola e garantir que ela não só ganhe volume de trabalho, mas também se posicione naquelas atividades com maior valor agregado e conteúdo tecnológico e digital, onde se encontram o crescimento verdade, inovação e empregos da maior qualidade e projeção.

Indra no Brasil

Presente no Brasil desde 1996, a Indra é uma das principais companhias de tecnologia e consultoria do país. Conta com mais de 8.000 profissionais, escritórios distribuídos nos principais estados brasileiros e quatro Centros de Produção. A companhia faz parte de alguns dos projetos mais inovadores para o desenvolvimento econômico e tecnológico do Brasil nos setores de Transporte & Defesa e de Tecnologia da Informação (TI), os quais estão agrupados em sua filial Minsait.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:AR