ARCOBERTURADESTAQUEVÍDEO DO DIA

Governo de Minas Gerais e DESAER anunciam fábrica e o novo ATL-300 em Araxá

O governador do Estado de Minas Gerais, Romeu Zema, participou do lançamento, na última sexta-feira, do anúncio da implantação da Desaer – Desenvolvimento Aeronáutico, fabricante de aeronaves regionais tipo ATL-100 com capacidade para até 19 passageiros (que podem ser convertidas em transporte aeromédico, de tropas ou pára-quedas, patrulhamento e vigilância) nas margens do aeroporto que opera na cidade de Araxá.
Nesta ocasião, também foi anunciado que a empresa pretende produzir um modelo maior e mais sofisticado, o ATL-300, capaz de transportar 50 passageiros, após iniciar a produção do ATL-100.

O prefeito de Araxá, Robson Magela, e o governador Romeu Zema posam com maquetes do ATL-300, novo projeto da DESAER

É a primeira empresa a fabricar aeronaves deste porte no estado.

O projeto exigirá investimentos de cerca de R$685 milhões e gerará 820 empregos diretos e indiretos, com início das operações previsto para janeiro de 2025.
Evandro Fileno, diretor geral da Desaer, revelou as razões pelas quais Minas foi escolhida para instalar a unidade de produção. “Havia outros sete estados em disputa, mas escolhemos Minas Gerais devido à forma amigável e transparente com que o Governo de Minas Gerais nos tratou desde o início até o final das negociações. A cidade de Araxá, por sua vez, também nos ofereceu excelentes condições para testar a aeronave”, disse ele.

O ATL-100, com capacidade para 19 passageiros, será o primeiro projeto a ser fabricado em Araxá (Imagem: Desaer)

Fileno explicou que a empresa já desenvolveu seu primeiro projeto de aeronave, o ATL-100, que opera em pistas curtas e não pavimentadas e é fácil de manter.

O objetivo é operar na aviação regional e em lugares onde os aviões são o meio de transporte mais rápido e seguro, como a região amazônica.

Defesa

Além de tornar a economia de Minas Gerais mais competitiva, a instalação do setor é importante para o fortalecimento do setor aeronáutico brasileiro.
Em março, o Governo de Minas Gerais reconheceu o 50º Arranjo Produtivo Local (APL), o setor de Asas Rotativas e Defesa em Itajubá, no sul de Minas Gerais (leia-se Helibras).

LINHA DE MONTAGEM DA HELIBRAS EM ITAJUBÁ – FOTO ROBERTO CAIAFA

O município concentra 44 empresas do segmento, que juntas geram 5 mil empregos diretos e um faturamento de R$ 1 bilhão por ano.

O Brasil é um dos maiores mercados de helicópteros do mundo.
A APL inclui empresas como Helibras, líder mundial nos segmentos aeroespaciais; Imbel, um fabricante estatal brasileiro de armamento portátil; Xmobots, a maior empresa latino-americana especializada no desenvolvimento e fabricação de drones; e Aerotron, premiada como melhor fornecedor da Embraer na área de defesa em 2021.
No município de São José da Lapa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), há também dois renomados centros de manutenção e revisão de turbinas: IAS – Indústria de Aviação e Serviços, empresa Rolls Royce credenciada em Minas Gerais; e Pratt & Whitney, empresa canadense que é o principal fornecedor de motores aeronáuticos no Brasil, com aproximadamente 1.300 aeronaves equipadas com motores da marca.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:AR