ARCOBERTURADESTAQUEVÍDEO DO DIA

Força Aérea Brasileira abre licitação para comprar dois Airbus A330-200.

A Força Aérea Brasileira (FAB) publicou no Diário Oficial da União (27/01), abertura de licitação internacional para efetuar a compra de duas aeronaves Airbus A330-200 em configuração civil.

Esses aviões serão entregues ao 2º Esquadrão do 2º Grupo de Transporte (2º/2º GT – Esquadrão Corsário), sediado na Base Aérea do Galeão (Rio de Janeiro)

Posteriormente, e segundo o mesmo documento, esse par de aviões Airbus A330-200 será submetido a um processo de conversão dos mesmos em aeronaves de transporte e reabastecimento em voo estratégico A330 MRTT, ou Multi-Role Tanker Transport.

O Extrato da Licitação 67102.220004/2022-59 tem como órgão responsável a Comissão de Aeronáutica Brasileira em Washington (CABW).

As aeronaves devem ser compatíveis com a conversão para o padrão MRTT e terem no máximo oito anos de emprego (fabricadas após 2014).

Os novos C-330 irão substituir o único Boeing C-767, de matrícula FAB 2900, arrendado entre maio de 2016 a julho de 2019,  quando foi devolvido ao locatário, deixando o 2º/2º GT sem aeronave para operar nos últimos dois anos e meio.

O Projeto KC-X3, lançado no início de 2020 pelo Comando de Preparo (COMPREP) determinou a necessidade uma aeronave estratégica de transporte e reabastecimento em voo na frota da Aviação de Transporte brasileira.

Foi gerado um NOP (Necessidades Operacionais) e a análise de mercado determinou o lançamento de um RFI (Request For Information).

Os candidatos ao KC-X3 que responderem ao RFI foram o Airbus A330 MRTT e o Boeing KC-46A, que também possui a versão KC-767 MMTT, convertida a partir de uma célula civil.

Em 10 de maio de 2021 o Diário Oficial da União (DOU) publicou o Despacho Decisório número 12/GM-MD assinado pelo Ministro da Defesa, Walter Braga Netto, autorizando o COMAER a adquirir duas aeronaves de transporte e reabastecimento estratégico usadas no mercado internacional, sem necessidade de compensação comercial.

Conversão para MRTT em Getafe, na Espanha

A conversão para a versão MRTT será alvo de um novo contrato, onde as aeronaves serão enviadas para a planta da Airbus em Getafe – Espanha, e após 18 meses, estarão configuradas no padrão MRTT com três pontos de REVO empregando sistema probe and drogue, utilizado pela Força Aérea Brasileira.

Dois desses pods serão montados nas asas, do tipo Cobhan 905E (Underwing pod 905E), o mesmo empregado pelos KC-390 Millennium configurados para REVO, mais um pod na linha central traseira da fuselagem, do tipo FRU-805E (Fuselage Refuelling Unit 805E).

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:AR