COBERTURADESTAQUETERRA

Exército Brasileiro amplia e moderniza blindados com alta tecnologia

Ampliar a capacidade de combate com mobilidade, proteção e poder de fogo. Esse é o objetivo do Exército Brasileiro, principalmente quando o assunto é veículo blindado.

Além de cumprir as obrigações constitucionais de defesa da Pátria, a modernização das viaturas vem ao encontro das Diretrizes da Estratégia Nacional de Defesa, reforçando que para dissuadir é preciso estar preparado para combater.

Entre os vários Comandos e Organizações Militares do Exército que estão passando por modernização de frota, está a 11ª Brigada de Infantaria Leve – Brigada Anhanguera, de Campinas (SP), que recebeu seus primeiros veículos blindados em 2021, e recentemente a viatura Guarani com o sistema de armas REMAX, desenvolvido em parceria entre essa Força Armada e a empresa Ares.

O transporte das tropas que anteriormente era feito com carros e caminhões passou a ser realizado com as viaturas blindadas.

Os Batalhões da 11ª Brigada, não só o de Campinas, mas também os de Osasco, Lins e o Regimento Mecanizado de Pirassununga, já iniciaram o recebimento dessas viaturas com previsão de término em 2023.

De acordo com o Comandante da 11ª Brigada de Infantaria Mecanizada, General de Brigada Agnaldo Oliveira Santos, a chegada dos equipamentos aumenta o poder de combate. “Estamos em um processo de transformação para uma Brigada de Infantaria Mecanizada. Estão previstos 125 carros e já recebemos 65. Só para o 28º Batalhão já foram entregues 40 blindados. Com essa atualização, teremos poder de combate aumentado, mais proteção blindada ao combatente, maior mobilidade e ação de choque”.

O comandante Oliveira destacou o projeto Guarani que está inserido como um programa estratégico do Exército e traz para a Força Terrestre um componente tecnológico, desenvolvido em território nacional. “Trata-se de um projeto do nosso Departamento de Ciência e Tecnologia que irá dotar e modernizar nossas infantarias”.

Comandante da 11ª Brigada de Infantaria Mecanizada, General de Brigada Agnaldo Oliveira Santos

O General ressaltou ainda a tecnologia da viatura Guarani, que composta do sistema REMAX permite aos atiradores executarem suas missões de tiro de dentro do carro, ou seja, aproveitando a proteção blindada do veículo.

De acordo com o 1º Tenente Aldo Figueredo Batista, Comandante da 3ª Companhia de Fuzileiros Mecanizados do 28º Batalhão de Campinas, a viatura Guarani é extremamente moderna e possui competências que devem ser destacadas, como a mobilidade através da capacidade anfíbia. “Ela foi projetada para navegar e tem um sistema de controle de pressão dos pneus próprio da viatura. Possui metodologia de proteção balística, anti-incêndio, antiminas e contra explosivos nos bancos e tapetes da viatura”.

Comandante do 28º Batalhão de Infantaria Mecanizado de Campinas (SP), Tenente Coronel Eduardo Ruy

Organizações Militares – Segundo o Comandante do 28º Batalhão de Infantaria Mecanizado de Campinas (SP), Tenente Coronel Eduardo Ruy, a organização completa 80 anos em outubro de 2022. “Em 1972 recebemos o veículo M113, agregando o poder blindado. Em 2005 fomos transformados em Batalhão de Infantaria Leve. Em 2021 recebemos as primeiras unidades Guarani”. Agora, o batalhão tem uma mudança em sua doutrina. “Estamos capacitando os motoristas dos blindados, os comandantes e os atiradores para uso do REMAX”.

Parceria – O sistema REMAX foi desenvolvido pela empresa Ares, do Rio de Janeiro, em parceria com o Centro Tecnológico do Exército (CTEx).

De acordo com o Exército Brasileiro, a parceria com a Ares é um projeto exitoso e que permite que os blindados Guarani tenham capacidade de emprego incrementada com a integração do REMAX. “Uma empresa nacional que desenvolve essa tecnologia em parceria com as Forças Armadas nos coloca em outro patamar em relação a material de emprego militar”, afirmou o Comandante da 11ª Brigada.

Remax no Brasil – Somente em 2021 foram entregues 60 REMAX para o Exército Brasileiro, somando quase 300 sistemas já produzidos pela Ares para essa Força Armada.

Em maio de 2022, sete viaturas foram entregues ao 12º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, de Boa Vista (RR), do Comando Militar da Amazônia.

Nos próximos meses, o 23º Esquadrão de Cavalaria de Selva de Marabá (PA), do Comando Militar do Norte, também deverá receber suas primeiras viaturas.

O Diretor de Marketing da Ares, Frederico Medella, reforça que a parceria com o Exército é de extrema importância para o desenvolvimento da indústria nacional de Defesa, e também para a modernização dos serviços responsáveis pela manutenção da soberania do país. “Investimos em soluções com alta tecnologia para atender com excelência os nossos clientes”.Diferenciais do REMAX – Saiba Mais
– Controle do sistema de armas dentro da viatura
– Aumenta o campo de visão do atirador
– Permite busca detalhada e aproxima o alvo
– Possibilidade do tiro de rajada e tiro intermitente
– Câmera diurna termal da viatura
– Armamento .50 e 7,62
– Lançadores são acionados por sistema interno
– Diminui a exposição do atirador, mantendo a eficiência do equipamento

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

1 Comment

  1. Caiafa, boa noite.

    Muito legal ver o antigo 28 BIB voltar a ter suas viaturas blindadas, quando servi lá em 88 tínhamos os M 113. Lembro de ter feito na época um teste (embarque e desembarque há uns 40 Km/h) com o “Charrua”, junto a rua da bomba do posto de gasolina, que fica atrás do campo de futebol. Era só soldado rolando no chão ninguém conseguia ficar em pé…kkkkkkkk. Pena que aquele projeto não foi para frente, acho que por falta de $$$ na época ……..

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:COBERTURA