COBERTURADESTAQUETERRAVÍDEO DO DIA

Aviação do Exército em Belém, Últimos Ajustes: Operação Integrada Terra, Mar e Ar.

O comandante da Aviação do Exército, general-de-brigada Ricardo Nigri, visitou e inspecionou as obras e facilidades destinadas a sediarem o Destacamento de Aviação do Exército (DstAvEx) no Comando Militar do Norte (CMN), com sede em Belém-PA, ALA 9.

Durante a visita, militares do Exército, da Marinha e da Força Aérea conheceram as atividades de construção, as sinergias e as capacidades que serão entregues na nova organização militar da Aviação do Exército Brasileiro.

O general Nigri postou em sua conta do Twitter: Aviação do Exército em Belém para os últimos ajustes a fim de iniciar a operação do Destacamento de Aviação do Comando Militar do Norte. Apoio irrestrito do I COMAR, Base Aérea de Belém, 4º Distrito Naval e Esquadrão HU-41. Integração e Interoperabilidade total !! Aviação !!

Destacamento de Aviação do Exército (DstAvEx) no Comando Militar do Norte (CMN)

O Exército Brasileiro, através do Estado-Maior do Exército, aprovou no dia 23/03 a criação do Destacamento de Aviação do Exército (DstAvEx) no Comando Militar do Norte (CMN), com sede em Belém-PA, ALA 9.

A criação do DstAvEx visa proporcionar melhores condições de atuação na faixa de fronteira, além de proporcionar economia e maior disponibilidade de horas de voo para o Exército Brasileiro, podendo ainda apoiar o CMN em ações subsidiárias, tendo em vista que, quando necessita de apoio aéreo, ele é atendido pelas aeronaves do 4º Batalhão de Aviação do Exército (sediado em Manaus-AM), ligado operacionalmente ao Comando Militar da Amazônia, e pelos helicópteros baseados no Comando de Aviação do Exército (CAvEx), em Taubaté-SP.

Almirante Edgar e General Nigri (Foto: CAvEx)

Os deslocamentos, sejam de Manaus ou Taubaté, implicavam em enormes gastos em horas de voo com deslocamentos para o CMN.

O EB realizou um estudo acerca das horas de voo utilizadas pelo CMN, no período entre 2016 e 2019, e constatou um custo elevado com os deslocamentos.

HM-4 JAGUAR (FOTO: ROBERTO CAIAFA)

O DstAvEx no CMN será ativado na área da Base Aérea de Belém, por intermédio de um Acordo de Cooperação entre o CMN e o I COMAR. Ela vai contar com um efetivo de sessenta e um militares, entre oficiais e praças, e uma Seção de Aviação do Exército.

O Exército também está firmando um Acordo de Cooperação com a Marinha do Brasil, com o objetivo de apoiar a manutenção das Aeronaves pelo 1º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral do Norte (HU-41), que já se encontra instalado na área da Base Aérea de Belém.

Esse acordo aumenta a interoperabilidade entre as duas Forcas, tendo em vista que o Exército Brasileiro também vai operar com o helicópteros H225M (HM-4 Jaguar) face a necessidade de utilização da estrutura de manutenção do Esquadrão HU-41, que opera o mesmo modelo de aeronave e encontra-se operacional na área da Base Aérea de Belém.

HM-4 JAGUAR (FOTO: ROBERTO CAIAFA)

A quantidade de aeronaves que irá compor o DstAvEx ainda será definido.

O CMN reforça a presença militar brasileira nas áreas de fronteira da Amazônia Oriental, em uma área de 1,73 milhão km², o que corresponde a cerca de 20% do território nacional, com 1.890 km de fronteiras terrestres e 2.200 km de costas marítimas.

O hangar do destacamento encontra-se em adiantado estado de construção, e deverá ser capaz de receber pelo menos dois helicópteros do tipo HM-4 Jaguar

A criação do DstAvEx visa contribuir com a dissuasão extrarregional, ampliando a capacidade operacional e reestruturando a Força Terrestre na Área Estratégica da Amazônia.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:COBERTURA