ARCOBERTURADESTAQUE

Airbus demonstra o sistema de missão C295 FITS operado por tripulações em terra

A Airbus concluiu com sucesso uma campanha de testes de voo com uma nova capacidade para o sistema de missão C295 FITS (COMMOMISS) que permite que ele seja operado remotamente por tripulações em terra.
A campanha, realizada em abril sobre o sul da Espanha, cobriu quatro vôos e envolveu o uso de um banco de testes do Airbus C295 Intelligence Surveillance Recognition (ISR) equipado com um pacote de aviônica Collins.
A aeronave realizou missões de patrulha marítima padrão com todos os sensores controlados em tempo quase real por um operador de missão baseado em uma estação terrestre no site Getafe da Airbus.
O controle dos sensores foi entregue com sucesso à estação de controle em terra, com diferentes tarefas de vigilância, incluindo controle de apontamento eletro óptico/infravermelho (EO/IR) e gerenciamento de radar, realizado pela tripulação em terra usando a banda Ka SATCOM instalada.
Durante os testes, a consciência situacional do operador de terra foi completa, compartilhando o mesmo conjunto de ferramentas e aplicações disponíveis nas estações de trabalho do Sistema Tático Totalmente Integrado (FITS) a bordo, transformando a estação de terra COMMOMISS em um nó adicional efetivo do operador.
Entre suas capacidades, o COMMOMISS irá fornecer aos usuários:
Nós adicionais do operador no Centro de Apoio à Missão em Terra, proporcionando flexibilidade operacional em missões longas e complexas, compartilhando tarefas entre os membros da tripulação tática aérea e terrestre;
Integração com a rede C2 da operadora, contribuindo para a geração do Quadro Operacional Comum;
Acesso imediato a todos os dados coletados pelos sensores a bordo para análise em tempo real com recursos quase ilimitados disponíveis em terra;
A possibilidade de reduzir o número de operadores (e, portanto, estações de trabalho) a bordo em missões de vigilância persistentes.
COMMOMISS abrirá o futuro dos sistemas de missões táticas aerotransportadas, permitindo uma arquitetura harmonizada do sistema de missões, interface homem-máquina (HMI) e conceito de operações (CONOPS) para ambos, veículos aéreos tripulados e não tripulados, assim como aeronaves de asa fixa e de asa rotativa.
Ele apóia uma integração perfeita no sistema global de sistemas, proporcionando uma consciência situacional global aos operadores e contribuindo para a geração do Quadro Operacional Comum (COP) no contexto das missões ISR.
O hardware necessário para implementar esta nova capacidade está disponível para novos clientes interessados no C295 ISR, o que significa que as capacidades do COMMOMISS poderiam estar disponíveis para qualquer cliente a partir de agora, seja como uma opção de catálogo ou como um potencial de crescimento.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

More in:AR