ARCOBERTURADESTAQUE

Nova Estação radar destinada a ampliar a vigilância aérea é inaugurada em Ponta Porã (MS)

A Força Aérea Brasileira (FAB) continua a trabalhar consistentemente na modernização e ampliação da rede de radares de vigilância do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) e inaugurou em 30 de junho, na localidade de Ponta Porã (MS), uma nova estação radar.

Adotando recursos e equipamentos de alta tecnologia, a estação radar potencializa a identificação de aeronaves voando em baixas altitudes naquela região de fronteira, trazendo benefícios operacionais tanto para o controle civil de vetores, quanto para a defesa aérea. Nesse sentido, além de auxiliar no controle do espaço aéreo, a nova estação irá proporcionar a ampliação da vigilância e o combate ao tráfego aéreo ilícito, com foco na Região Centro-Oeste do Brasil.

A implantação de novas tecnologias e equipamentos tem sido uma constante preocupação estratégica da FAB, visando à manutenção da Soberania e da Defesa Nacional. A entrada em operação da Estação Radar de Ponta Porã finaliza, com sucesso, o empreendimento de aquisição e instalação de novos radares de defesa aérea e controle do tráfego aéreo, fruto da parceria celebrada no final de 2018 entre o Ministério da Defesa e o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Presidente Jair Bolsonaro participou da inauguração da nova estação radar em Ponta Porã (MS).

Equipada com soluções de última geração, a estação é composta por um radar primário de longo alcance LP23SST-NG e um secundário RSM970S. Esses radares possuem a capacidade de detectar aeronaves cooperativas e não-cooperativas e incorpora funcionalidades como as medidas de proteção eletrônica e altimetria, além de excelente desempenho de precisão e detecção dos alvos, inclusive aeronaves com velocidade baixa ou nula, como helicópteros, ou com velocidade e capacidade de manobra elevadas, como aviões de caça. Os radares utilizam as mais recentes tecnologias para fornecer a melhor resposta aos requisitos operacionais, garantindo total integridade e disponibilidade dos dados de vigilância e comunicação, associados a uma alta confiabilidade.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), órgão central do SISCEAB, por meio da Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), e a Empresa Omnisys assinaram, no final de 2018, um contrato para o fornecimento de três radares. A estação radar de Ponta Porã é a terceira a ser implantada. As localidades de Porto Murtinho (MS) e Corumbá (MS) já contam as estações radares plenamente operacionais. “Com a instalação dos radares de Ponta Porã, o Brasil passará a contar com uma vigilância aérea que cobrirá toda a fronteira do Mato Grosso do Sul com os países vizinhos. Isto capacitará o Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (CINDACTA II) em detectar qualquer aeronave tentando cruzar essa fronteira. Com isso, as ações de interceptação serão executadas de forma mais efetiva, em cooperação com estes países vizinhos, e evitando a entrada de ilícitos por via aérea. Isso, sem dúvida, reforçará a segurança das nossas fronteiras”, declara o Presidente da CISCEA, Major- Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior.

Fabricação nacional

Defesa inaugura estação de controle em Ponta Porã

Os radares são fabricados no Brasil pela empresa Omnisys em São Bernardo do Campo (SP), o que permite o acesso rápido e fácil a toda a sua cadeia produtiva e agiliza os procedimentos de assistência técnica por parte do fabricante. O projeto prevê também a absorção do conhecimento técnico pelo Comando da Aeronáutica (COMAER), visando à realização das atividades de manutenção preventiva e corretiva, minimizando os custos de logística e mantendo um alto nível de disponibilidade dos equipamentos. “A inauguração dessa estação radar de vigilância de fronteiras é mais um importante marco para o Brasil e estamos honrados em fazer parte fornecendo o estado da arte em tecnologia, desenvolvida em território nacional, e soluções para o controle de tráfego aéreo que contribuirão ainda mais com a soberania do país”, afirma o CEO Omnisys Luiz Henriques.

Sobre o DECEA

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) é a organização do Comando da Aeronáutica responsável pelo planejamento e aéreo, com a proteção ao voo, com o serviço de busca e salvamento e com as telecomunicações do Comando da Aeronáutica. Tem por missão contribuir para a garantia da soberania nacional, por meio do gerenciamento do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB).

O DECEA apoia, estratégica e taticamente, operações e exercícios aéreos de caráter estritamente militar, bem como a defesa do espaço aéreo sob responsabilidade do Estado brasileiro. Unidade dotadas sistemas de telecomunicações, vigilância, meteorologia e navegação móveis, centros especializados de apoio a operações militares, dentre outros, estão dispostos ao longo do País para assegurar as atribuições sob sua responsabilidade.

Sobre a CISCEA

Criada em 23 de julho de 1980, a Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) é um organização subordinada ao Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e tem a missão de promover as atividades relacionadas com a implantação de projetos voltados ao desenvolvimento do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) e de outros projetos de interesse do Comando da Aeronáutica (COMAER) que lhe forem atribuídos, bem como a modernização de sistemas já implantados.

Sobre a Omnisys

A Omnisys é uma empresa brasileira de alta tecnologia com larga experiência nos mercados civil, espacial, defesa e segurança. Sediada em São Bernardo do Campo (SP), a empresa possui mais de 200 funcionários e forte atuação nos segmentos de controle de tráfego aéreo, defesa aérea, eletrônica de mísseis, guerra eletrônica, sonares, cargas úteis para satélites, entretenimento em voo, além de serviços.

Em 2006, a Omnisys tornou-se subsidiária do Grupo Thales, sendo referência com seu Centro de Excelência de Radares de Gerenciamento de Tráfego Aéreo, com produção para o mercado nacional e internacional, tendo já produzido cerca de 65 equipamentos, com mais de 60% da produção destinada à exportação.

Os radares fabricados no Brasil estão em operação em diversos países da Europa, América Latina e Ásia. Ainda, a Omnisys provê localmente todo o suporte técnico necessário para assegurar a alta taxa de disponibilidade dos equipamentos, incluindo a manutenção preventiva e corretiva, suporte técnico em campo e treinamento de manutenção e de operação.

What is your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0
Roberto Caiafa
Jornalista e Repórter Fotográfico especializado na Editoria de Defesa com mais de 15 anos de experiência profissional. Corresponsal no Brasil de Infodefensa desde abril de 2011. Youtube Canal Caiafamaster (https://www.youtube.com/c/caiafamaster)

You may also like

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in:AR